(11) 4396-2343 E-mail: contato@zurichtermoplasticos.com.br

Refrigeração de moldes de injeção – por que ela é uma etapa essencial?

Zurich Termoplásticos 26/05/2020 Nenhum comentário Injeção de Termoplásticos, Blog, Dicas
  • Compartilhe isso nas redes sociais:
Refrigeração de moldes de injeção – por que ela é uma etapa essencial?

 

As empresas que utilizam os moldes de injeção submete-os a bruscas mudanças de temperatura, o que propicia danos e quebras dos mesmos. Por conta disso, alguns cuidados devem ser tomados para evitar que prejuízos como esses aconteçam e afetem a linha de produção da indústria; um deles é a refrigeração de moldes de injeção.

 

A limpeza e a rotina de manutenção deverão garantir que esses moldes prolonguem suas vidas úteis. Além dessas revisões periódicas, alguns componentes também devem ser verificados, e se necessário, substituídos. 

 

Em moldes onde há câmaras quentes, é preciso um cuidado maior com relação às suas resistências, termopares, torpedos e módulos controladores de temperatura.

 

Uma máquina injetora de plástico, utilizando injeção de polímeros, é a responsável por produzir as peças em moldes pré-fabricados. 

 

Assim sendo, ela ativa os componentes elétricos, hidráulicos e pneumáticos do molde, fazendo com que o polímero no seu estado sólido passe por estágios de altas temperaturas e, logo após, o resfriamento.

 

Vamos entender juntos por que esta etapa da refrigeração de moldes de injeção é tão importante!

 

O que é a refrigeração de moldes de injeção?

É preciso compreender as técnicas abordadas e quais são os equipamentos necessários para que a etapa de refrigeração de moldes de injeção plástica aconteça de forma eficiente. 

 

Quando bem empregado, esse processo gera diminuição nos custos de cada peça produzida, mas com o diferencial e proporcionar uma qualidade superior, resultando em menos gastos e maior excelência.

 

O sistema de refrigeração de moldes de injeção plástica é, fundamentalmente, constituído por canais / circuitos localizados estrategicamente em locais adjacentes a superfície, onde água com aditivos flui em temperatura baixa, possibilitando a troca de caloria do meio mais quente ao mais frio (similar a uma serpentina de geladeira ou radiador de carro).

 

Como funciona?

O processo de refrigeração de moldes de injeção tem como principal objetivo a diminuição de maneira homogênea, ágil e constante de temperatura da peça sendo moldada, desde a injeção de material, até o momento em que é alcançado a solidez necessária.

 

O que influencia diretamente nesta peça a ser moldada é justamente a velocidade dessa refrigeração, resultado de uma boa engenharia de projeto. 

 

Isso quer dizer que: a troca do calor do molde é determinante no desempenho da planta. 

 

Tudo isso exige além de profissionais qualificados, um maquinário de primeira linha, pois a qualidade de todas as produções também dependerá disso.

 

Para iniciar o processo de refrigeração de moldes de injeção é preciso seguir o passo a passo:

 

  1. Carregar a matéria-prima;
  2. Programar o setup (temperatura, velocidade, recalque, entre outros parâmetros) de injeção;
  3. Montar o molde e começar o ciclo de injeção.

 

O ciclo de injeção se consiste em: 

  • Fechamento do molde; 
  • Injeção de matéria-prima; 
  • Recalque; 
  • Plastificação; 
  • Resfriamento (em paralelo); 
  • Abertura do molde e extração do produto moldado, reiniciando este mesmo ciclo a cada término.

 

O resfriamento acontece de maneira paralela, desde que se inicia a fase de recalque até a extração do produto. Esta etapa é também a que mais demanda tempo no ciclo, por isso deve ser muito bem projetada para não haver gargalos ou problemas no produto (como variação de dimensional ou defeitos de aparência). 

 

Basicamente, a etapa de resfriamento tem como objetivo diminuir de forma uniforme e constante a temperatura do produto até ele estar em sua forma final, solidificado. 

 

Vale constatar também que: um molde com sistema de refrigeração adequado leva vantagem em sua própria manutenção de componentes e superfície texturizada, quando houver, prolongando a sua vida útil.

 

Qual a importância da refrigeração de moldes de injeção?

De modo geral, a importância do sistema de refrigeração se resume em 2 vertentes: qualidade e eficiência.

 

1 – Qualidade

Está relacionada com o quão bem e “harmonioso” ocorre o resfriamento da matéria-prima do que está sendo moldado, de forma a não apresentar defeitos de dimensional (alteração da geometria da peça, por exemplo) ou de aparência do produto.

 

2 – Eficiência

Quanto mais rápido o molde esfriar e extrair a peça moldada solidificada, mais rápido ele poderá reiniciar e partir para um novo ciclo de injeção. 

 

Ou seja: mais peças por período de tempo serão fabricadas, assim como também há redução do desperdício de matéria-prima.

 

Gostou do texto? Então continue nos acompanhando em nossas redes sociais e fique por dentro de mais novidades e informações sobre o setor plástico.

 

Até a próxima!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *