(11) 4396-2343 E-mail: contato@zurichtermoplasticos.com.br

Processo de tampografia

Zurich Termoplásticos 17 de setembro de 2019 Nenhum comentário Blog, Injeção de Termoplásticos
  • Compartilhe isso nas redes sociais:
Processo de tampografia

Como uma técnica que dá origem a diversos produtos, a injeção de termoplástico conta também com uma série de possibilidades de personalização. 

A impressão é uma delas e é normalmente feita por um processo chamado Tampografia.

Essa é uma forma de imprimir formas, desenhos decorativos e até logotipos nas superfícies. 

A tampografia vem sendo desenvolvida desde o século XIX e hoje contamos pra você a história e as vantagens desse método. Continue lendo!

O que é e como surgiu a tampografia? 

O processo de Tampografia é feito por impressão indireta no plástico injetado. A tinta é gravada em uma imagem de baixo relevo e transferida à peça. 

A transferência de tinta acontece através de uma borracha de silicone chamada tampão, que dá origem ao nome da técnica.

Ela surgiu no século XIX, na Inglaterra, com a finalidade de decorar as vasilhas da Rainha Vitória. Na década de 50 do século passado, ela passou a ser utilizada na indústria suíça para ornamentação de relógios. 

Nessa época, o processo era feito de forma manual. Só em 1968 surgiu a primeira máquina de tampografia. Ela foi desenvolvida por Wilfried Philip para ser usada na indústria relojoeira.

As máquinas mais antigas tinham tampões feitos de gelatina, o que atrapalhava a impressão. 

Como a superfície era porosa, a tinta era absorvida e a transferência ficava prejudicada. Esse material tinha vida útil muito pequena, durando apenas 10 impressões.

Como acontece o processo de tampografia hoje?

Atualmente, a tecnologia é mais avançada e as máquinas possuem funcionamento automático, além de contar com uma variedade de cores e superfícies. 

Para ter ideia, até mesmo superfícies irregulares podem receber impressão por tampografia.

O principal uso nos dias de hoje é em peças feitas através da injeção de termoplástico, fazendo uma verdadeira transformação no plástico. Alguns exemplos são:

  • Embalagens descartáveis; 
  • Potes diversos; 
  • Peças para eletrodomésticos; 
  • Brinquedos, entre outros.

Como funciona? 

O processo de tampografia depende de duas peças principais para funcionar: o tampão, feito de silicone, e o clichê.

Esse segundo pode ser de três tipos: Nylon, Aço Lâmina e Aço VND. Os clichês em aço possuem maior durabilidade e capacidade para detalhes, o em VND ainda pode ser reaproveitado.

O sistema de produção pode ser aberto ou fechado. No sistema aberto, a tinta é aplicada no clichê através de uma espátula, que também retira os excessos. O tampão desce até o clichê, transferindo a tinta para peça.

Já no sistema fechado a aplicação da tinta no clichê se dá por um reservatório cilíndrico, cujas bordas retiram o excesso. A transferência, no entanto, acontece da mesma forma, através do tampão de silicone.

Vantagens da Tampografia para a Injeção de Termoplástico 

São muitas as vantagens da tampografia, principalmente para os produtos de plástico injetado. 

A qualidade desse processo é bastante alta, permitindo uma impressão detalhada. Ela é também mais ecológica (além das vantagens práticas, como a rápida secagem da tinta ou a diversidade de cores).

A tampografia também garante alta produtividade através de um processo contínuo e que economiza tinta. Ela ainda agrega valor aos termoplásticos e pode ajudar a fidelizar clientes.

Agora que você já conhece mais sobre a Tampografia, sabe como ter produtos com maior valor para o seu cliente.

Quer produzir bons produtos, mas não tem certeza de qual plástico utilizar? Aproveite e leia este outro artigo.


0 Comentários




Deixe o seu comentário!