(11) 4396-2343 E-mail: contato@zurichtermoplasticos.com.br

O que é manufatura aditiva e a importância para o setor de plástico

Zurich Termoplásticos 19/05/2020 Nenhum comentário Industria do plástico, Blog, Dicas
  • Compartilhe isso nas redes sociais:
O que é manufatura aditiva e a importância para o setor de plástico

 

A tecnologia que envolve a manufatura aditiva está avançando pelo mundo a passos largos. Atualmente, a utilização de impressoras 3D no setor plástico é uma tendência repleta de vantagens e facilidades.

 

Com a propagação dessa tecnologia, a manufatura aditiva tem conquistado espaço em grandes indústrias, em especial nos setores automotivos e de plástico. 

 

Um relatório produzido pela Wohlers Associates apontou um aumento exponencial da indústria de manufatura aditiva entre  2014 e 2020, a estimativa é de um crescimento por volta de 31%, um número bastante significativo para uma indústria em expansão.

 

A manufatura aditiva pode ser aplicada em diversos setores como na medicina, arte e até mesmo na culinária. No entanto, é nas indústrias que ela mais se destaca. As possibilidades de facilitação do processo de manufatura e montagem de produtos de todos os tipos chamam a atenção de grandes empresas.

 

Para ter ideia da importância desse processo, uma empresa na China criou um carro totalmente fabricado com peças impressas por meio da manufatura aditiva, trata-se do LSEV, um carro elétrico que chegou ao mercado em 2019.

 

O que é a manufatura aditiva?

A tecnologia não é recente, pois ela existe no mercado desde o final da década de 1980, mas somente nos últimos anos estudos e pesquisas foram aplicados e desenvolvidos com maior eficácia em torno da manufatura aditiva. 

 

Hoje em dia, a sua aplicabilidade é vasta, sendo o setor plástico um dos usuários mais ativos deste recurso.

 

A manufatura aditiva nada mais é do que um grupo de tecnologias que fabricam produtos por meio de modelos digitais. Isto é, camada por camada são adicionadas com a finalidade de dar forma a um objeto previamente determinado por um modelo digital em 3D. 

 

Cada impressão realizada em 3D possui uma característica ao criar esse produto. Por exemplo: a impressão 3D FDM faz uso de polímeros como filamentos nas impressoras, sendo muito utilizado no setor plástico.

 

Vantagens da manufatura aditiva no setor plástico

 

  • Alto poder de customização, que permite total liberdade no processo de criação dos desenho das peças por injeção de plástico;
  • Menor custo na produção destas peças, pois será possível fabricar em pequenas quantidades, diminuindo assim o custo unitário;
  • Maior sustentabilidade com menos uso de materiais e quantidade de resíduos;
  • Possibilidade de criação de peças com maior número de detalhes e geometrias complexas;
  • Agilidade e eficiência, de modo que desde o projeto digital até a criação de um protótipo, esse tempo é diretamente proporcional a qualidade do modelo físico final.

 

Como funciona?

Com a manufatura aditiva um produto poderá ser produzido dentro da máquina do início ao fim. Todo esse processo interno é semelhante ao de uma impressora 2D, porém a tinta é substituída por uma espécie de pó, gel ou algum filamento de metal ou plástico.

 

Conheça o passo a passo:

1 – Modelagem digital

Todo processo começa a partir de um modelo digital, criado por um software de computador. Nesta criação deverá constar todas as medidas reais e design da peça.

 

2 – Impressão por camadas

Dividir em camadas esse modelo digital é a 2ª etapa.  Esse processo é necessário porque as impressoras em 3D trabalham sobrepondo camada por camada, dando forma ao produto.

 

3 – Impressão 3D

Com todas as etapas acima realizadas, é chegado o momento de enviar esse arquivo para a impressora 3D, que deixará o projeto tangível. 

 

A ressalva neste caso, é com relação ao tamanho e complexidade do projeto, visto que o tempo de impressão dependerá desses 2 fatores, podendo inclusive levar dias para a impressão final.

 

Qual a importância para o setor plástico?

A manufatura aditiva é muito importante para viabilizar produção em média e larga escala de componentes plásticos, uma vez que, para isso, é necessário investimento inicial considerável (compra de material para o molde, usinagem do mesmo, lote de injeção plástica, entre outros custos agregados).

 

Se tratando de protótipos 3D, é possível testar antecipadamente, até de maneira extensiva, evitando possíveis erros de projeto e/ou validação de produto que seriam, provavelmente, bastante custosos em uma etapa mais acelerada do desenvolvimento de um produto. 

 

Vale destacar também que, utilizando a prototipação 3D, é possível alcançar uma maturidade de projeto mais rápido, tendo um produto com mais detalhes e precisão dentro do cronograma esperado.

 

O setor plástico conta com muitas tecnologias que somam para alcançar bons resultados. Por isso, nós da Zurich Termoplásticos estamos sempre investindo em capacitação e novos recursos tecnológicos a fim de fomentar ainda mais esse mercado de injeção de termoplásticos.

 

Continue nos acompanhando aqui e em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades do setor plástico.

 

Até a próxima!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *