(11) 4396-2343 E-mail: contato@zurichtermoplasticos.com.br

Como o plástico se torna o plástico usado no dia a dia?

Diego Z F 17/08/2017 Nenhum comentário Industria do plástico, Injeção de Termoplásticos
  • Compartilhe isso nas redes sociais:
Como o plástico se torna o plástico usado no dia a dia?

Como-o-plástico-se-torna-o-plástico-usado-no-dia-a-dia

Hoje é muito difícil estarmos em um ambiente onde não haja a mínima presença de algum tipo de plástico, como o injetado, em nossa volta.

Mas como ele é formado? Como chega até essa versão final do produto que consumimos?

Para compreender como o material conquistou esse espaço, é preciso traçar a história da cadeia produtiva do plástico.

Cadeia produtiva do plástico e as três gerações de indústrias 

Depois da extração do petróleo e a passagem pelo refinamento, é retirada a nafta.

Essa substância é levada para as indústrias de 1ª geração.

Indústrias de 1ª geração 

Nessa etapa, a nafta passa pelo processo térmico de craqueamento, onde é quebrada em moléculas menores que dão origem ao eteno.

Indústrias de 2ª geração 

Quando o eteno é transferido para essas indústrias de segunda geração, acontece a polimerização, onde diferentes tipos de resinas plásticas são formadas a partir da reação de produtos químicos.

Exemplos de resinas plásticas:

  • Polietileno (PE)
  • Polipropileno (PP)
  • Policloreto de polivinila (PVC)
  • Espuma vinílica acetinada (EVA)

Indústria da 3ª geração 

Aqui, essas indústrias também são conhecidas como transformadores. É nessa etapa que os plásticos ganham cor e forma.

Esse material passa por máquinas extrusoras para deixar o plástico entre o estado sólido e líquido que podem ser de fibras, grânulos (ou pellets), dentre outros formatos e podem ser derretidos novamente.

E, assim, saem soluções e produtos de plástico para as outras indústrias que vão criar outros produtos.

Como é o caso da indústria do plástico injetado, que utiliza os grânulos como matéria-prima para seus moldes e produtos com formatos mais complexos.

O derretimento dos polímeros, através do calor e posterior injeção em molde adequado à forma pretendida, destaca-se pela rapidez.

Em pouco tempo, é possível produzir milhares de peças sem variações de tamanho, cor e qualidade, essencial para a padronização dos produtos.

Quer saber mais sobre como funciona a técnica de injeção de plásticos? Confira em nosso blog!

Cadeia produtiva sustentável do plástico 

Vale lembrar que a invenção de novos tipos continua até os dias de hoje, como o chamado “plástico verde” ou bioplástico, provindo de fontes 100% renováveis, como a cana-de-açúcar, por exemplo.

O etanol da cana-de-açúcar passar por desidratação para dar origem ao eteno. E, assim, o processo de polimerização é o mesmo.

O polietileno produzido possui as mesmas propriedades do polietileno convencional extraído do petróleo. A diferença é que o primeiro vem de uma matéria-prima renovável.

Além de ser bom para nosso meio ambiente, é economicamente bom para nosso país, pois somos o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo! São mais de 600 milhões de toneladas produzidas por ano, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

E esse ciclo não para aqui, ele pode continuar. Veja aqui em nosso blog sobre os benefícios da reciclagem do plástico para nosso planeta.

Gostou deste artigo? Continue nos acompanhando para saber mais sobre a injeção de plástico.

Até a próxima!

Postado por: Zurich Termoplásticos | WWW.INJECAODEPLASTICOS.COM.BR

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *