(11) 4396-2343 E-mail: contato@zurichtermoplasticos.com.br

Blockchain e reciclagem do plástico

Zurich Termoplásticos 15 de maio de 2019 Nenhum comentário Blog
  • Compartilhe isso nas redes sociais:
Blockchain e reciclagem do plástico

Em tradução, o termo “blockchain” seria algo como “cadeia de blocos”.

O conceito é conhecido como “a internet de valor”, porque a ideia é justamente conectar parceiros engajados em benefícios em comum.

A ação, que está mais frequentemente ligada às criptomoedas, como as bitcoins, tem como base a fragmentação de dados criptografados.

Assim o sistema torna mais difícil o extravio de informações e ainda possibilita, de forma segura, as análises e transferências de valores.

E é por esse motivo que o conceito já se mostrou bastante interessante também em outros aspectos.

Isso porque a tecnologia empregada no conceito de blockchain é muito mais abrangente do que se esperava. E pode proporcionar rastreabilidade segura.

De modo que, nos próximos anos, poderá revolucionar a maneira como lidamos com o lixo.

Blockchain, a tecnologia para a sustentabilidade

Um exemplo de blockchain aliado à preservação do meio ambiente é a destinação adequada de resíduos.

Imagine uma empresa que gasta muito em destinação de resíduos sólidos.

Ao encontrar uma forma de rastrear o seu resíduo, pode-se, por exemplo, evitar a incidência de multas por tratamento inadequado.

Esse benefício soma em favor não só da imagem da empresa como, também, garante uma interessante geração de receita.

Outros benefícios são:

  • Ganhar mais transparência nas transações;
  • Reduzir o intermediário;
  • Agilizar as ações.

Como isso poderia acontecer por meio de blockchain?

A ideia é que, por meio desse sistema de rastreamento, as organizações que se dispõem a tratar o lixo de modo adequado conquistem cada vez mais parceiros.

Desse modo, elas promovem a reciclagem em grande escala e evitam a poluição de ecossistemas difíceis de recuperar.

Esse maior controle proporciona redução do custo de processo bem como gera receita a partir de algo que, anteriormente, representava custo adicional.

Por exemplo, por meio de parcerias, é possível promover a reciclagem do plástico com fins de venda dessa matéria-prima gerada.

O plástico reciclado chega até quem emprega o uso desse material para seus processos.

Assim o meio ambiente ganha e as empresas que compram e fornecem o plástico reciclado também estabelecem relações lucrativas.

O conceito de blockchain ainda é novo, mas já ganha espaço e pode estar mais perto do que se imagina das empresas.

A Plataforma Verde, por exemplo é uma organização Brasileira que já realiza um trabalho que utiliza blockchain.

E, em algumas cidades, a “cadeia de dados”, que registra as informações criptografados sobre o plástico reciclado, já está em prática.

Eficiente, sustentável e que gera valor.

Se você quer saber mais sobre reciclagem de plástico, sustentabilidade e preservação do meio ambiente, fique atento ao nosso blog.

Até a próxima!

 


0 Comentários




Deixe o seu comentário!